Importância do Monitoramento em ambientes de TI

By | 15 de fevereiro de 2016

Olá Turma. O gerenciamento de rede inclui o oferecimento, a integração e a coordenação de elementos de hardware, software e humanos, para monitorar, consultar, analisar, avaliar e controlar os recursos da rede, e de elementos, para satisfazer às exigências operacionais, de desempenho e de qualidade de serviço em tempo real a um custo razoável.

Dentro deste contexto, ter um ambiente mapeado e monitorado é fundamental para o processo de crescimento de uma empresa, já está mais do que comprovado que com um ambiente de T.I bem planejado, seu negócio tem mais chances de dar certo, mesmo para as empresas em que o principal foco seja T.I, pois todos dependem hoje da internet e dos serviços que ela disponibiliza. Atualmente, toda empresa, possui alguma rede para compartilhamento das suas informações, uma grandeza considerável de servidores, equipamentos como impressoras de rede, compartilhamento e outros ativos e hosts, com essa necessidade de “estarem conectadas”, as empresas enfrentam dificuldades em manter certa estabilidade.

Devido a esta alta requisição que a tecnologia está sofrendo ao longo do tempo, através do crescimento das redes corporativas que com o passar dos tempos se tornaram mais complexas de administração e pró-atividade na resolução dos problemas que surgiam. Devido a esta crescente necessidade de se manter uma rede longe das falhas, é uma tarefa muito cobrada do administrador de rede e portanto, deve estar habilitado a reagir a próxima falha no menor tempo possível, evitando o chamado “Downtime“.

A gerência de redes é feito por meio de ferramentas e documentações que auxiliam os profissionais tanto na identificação dos problemas quanto na orientação para as soluções dos mesmos. Isto significa que o nível de falhas e de degradação de desempenho considerados aceitáveis está cada vez mais diminuindo, dependendo da importância da rede para uma instituição. O objetivo da Gerência de Redes é monitorar e controlar os elementos da rede (sejam eles físicos ou lógicos), assegurando um certo nível de qualidade de serviço. Para realizar esta tarefa, os gerentes de redes são geralmente auxiliados por um sistema de gerência de redes.

Pensando ambientes de larga escala, onde há diferentes links de internet, VPN, interconexões e loadbalance, duvidas como quais dos links estão “Down”?, a VPN está ativa?, A ocupação dos links de loadbalance estão com sua capacidade aceitável?, Quais os horários de pico de utilização? Perguntas como essa, é possível responder quase em tempo real, além de ter históricos desses serviços para verificar se os SLAs estão sendo atendidos pelas empresas terceirizadas.

Quando algum serviço ou equipamento de rede venha a falhar, quando se trata de ambientes de larga escala, a primeira dúvida de um administrador de TI será: O porquê parou?, Poderá acontecer novamente?, Quais os departamentos serão afetados por esse downtime?.Com um serviço de monitoração, todas essas dúvidas podem ser respondidas. Alem de ser possível estudar e planejar melhor o crescimento de toda a infraestrutura de rede. Com ele é possível identificar onde está o gargalo da rede, programar ampliações, realocar recursos e solucionar problemas com performance. Com isso é possível realizar um melhor investimentos no ambiente de TI e não desperdiça recursos. Em ambientes de Storage, é possível descobrir qual o nível de crescimento, quanto tempo de vida o Storage possui, além de planejar a próxima compra de um novo equipamento.

Uma solução de monitoramento normalmente é composta por mais de uma ferramenta. Isso geralmente está ligado ao tamanho, tipo e criticidade da rede, assim como a heterogeneidade, os itens a serem monitorados, o nível de detalhamento esperado das informações geradas entre outros. Hoje existem várias soluções de monitoramento disponíveis no mercado, sendo Opensource ou proprietárias. Entre elas se destacam: Zabbix, Nagios, Spiceworks, Cacti, SCOM(System Center Operations Manager), OpManager, entre diversas outras.

Fica evidenciada a necessidade da utilização de ferramentas específicas para o monitoramento da rede, independente do tamanho da empresa, pois são fundamentais para se alcançar bons níveis de disponibilidade e desempenho. E claro, são úteis também, em momentos estratégicos para as empresas como em tomadas de decisão de investimentos e definição de políticas de controle de acesso para os seus usuários, colaboram com a segurança da rede e fornecem um histórico de crescimento do ambiente da TI e da empresa.

Deixe uma resposta